Evangelho do Reino de Jesus Cristo

"E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim." Mt 24:14

A Sexta Taça 1ª parte: Seca-se o Eufrates, passagem para os reis do oriente

“Derramou o sexto a sua taça sobre o grande rio Eufrates, cujas águas secaram, para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do lado do oriente.

(13)  Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs; 

(14)  porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso. 

(15)  (Eis que venho como vem o ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se veja a sua vergonha. ) 

(16)  Então, os ajuntaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom.”

 Apocalipse 16:12-16

O Eufrates rega o deserto.  Muitas nações florescem com suas águas, numerosos povos na região de Babel, Mesopotâmia, embarcando impérios como o Babilônico, Medo-Persa, Assírio e outros que tiveram nesse lugar domínio e possessões. Lembremos dos macedônios, de Alexandre, os gregos e depois os romanos.

Essa é uma região berço da humanidade. Lembremo-nos da Torre de Babel, onde os povos foram por Deus repartidos pelo mundo todo.

Este grande Rio também representa, do ponto de vista do povo escolhido, Israel, o “para além do mundo”, da terra dada por Herança, Canaã. Lugar distante para onde foram expatriados por Deus em vista de sua desobediência, depois de dominados pelos assírios.

Em suma, o Eufrates é o limite entre o mundo israelita e o mundo dos gentios; é a passagem para o além de sua terra, para onde iriam como castigo por se rebelarem contra Deus, longes de sua pátria. Agora não sendo mais como foi, enquanto Israel em sua terra, povo escolhido por Deus.

As suas margens e a terra que rega foi de onde se repartiram todos os povos após a dispersão da Torre de Babel.

E hoje, com a manifestação de Cristo, Salvação também para todos os gentios, representa o lugar de passagem de todos estes povos, pela graça, em direção à posse da herança deixada por Deus: a Terra prometida.

“Também o SENHOR ferirá a Israel para que se agite como a cana se agita nas águas; arrancará a Israel desta boa terra que dera a seus pais e o espalhará para além do Eufrates, porquanto fez os seus postes-ídolos, provocando o SENHOR à ira.”

1 Reis14:15

Pelo pecado de Jeroboão e do povo, todo Israel foi lançado fora da terra prometida, para além do Eufrates.

Porém, Deus deixa uma promessa que eles, um dia, juntamente com os povos para onde foram lançados, voltariam à terra que Ele havia prometido.

Para isso atravessariam de volta o Eufrates. Rio que, em profecia, estaria seco para a passagem dos “filhos do oriente”, caminho aberto para trazer os filhos adotivos de Deus de todas as terras à sua Herança.

“Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes, eis que vieram uns magos do Oriente a Jerusalém.  (2)  E perguntavam: Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo.”

Mateus 2:1-2

Os reis magos representam todos os povos, os gentios, e segundo a Palavra, os filhos do oriente, vindos à terra prometida para adorarem ao Salvador.

Nestes últimos tempos veremos o mundo inteiro congregando ao redor do Senhor Jesus, em comunhão na unidade de um mesmo espírito, do Espírito Santo, por meio da fé em Cristo. Todas as nações, digo com os que creram, reunidas no novo nascimento do Filho nos filhos de Deus.

Agora nascidos da água e do Espírito (João 3). Já não naquela Canaã natural, mas na Terra da promessa celestial. Todos num só, em Jesus. E Ele em todos, por meio do Espírito Santo (João 17).

“Naquele dia, em que o SENHOR debulhará o seu cereal desde o Eufrates até ao ribeiro do Egito; e vós, ó filhos de Israel, sereis colhidos um a um”

Isaías 27:12

Entre estes rios e mais adiante se encontram os israelitas repartidos pelo mundo.

Significando suas águas, e suas torrentes, do Nilo e do Eufrates, a terra e todo seu circulo habitado; juntamente com suas nações por eles regadas.

Seus leitos e profundezas representando os abismos.

Estamos falando de terras ondes todos os povos não são povos de Deus, representando hoje em dia a humanidade inteira, suas nações e homens: aqueles que não tem a marca da promessa.

Estes homens são os mais distantes. Como aqui se vê profeticamente: corresponde as nações distantes da terra prometida, os gentis. Lugares onde o Senhor não habita, porque naquelas terras não está o Templo, lugar onde o Senhor se mostra e fala com o seu povo.

Estes homens estão condenados, pelo que não são povo de Deus. Mas, segundo a misericórdia e o amor de Deus, serão chamados filhos de Deus, israelitas na reunião do Espírito de Deus, por meio da pregação da Palavra. Cruzando assim o rio como se fosse terra seca, voltando a Pátria de onde foram tirados pelo inimigo, então como está escrito:

“Derramou o sexto a sua taça sobre o grande rio Eufrates, cujas águas secaram, para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do lado do oriente”

Assim,  hoje a Igreja também está sendo juntada, como rebanho do Senhor, pelo poder de Jesus Cristo.  Sua gente, Israel verdadeiro no Espírito Santo.

E os que não são povo serão mandados ao fundo dos abismos, tragados pelas águas do mundo.

O rio Eufrates tem se secado para que cruzem os reis do oriente, ou seja, o povo de Deus que ainda está em dispersão no meio do mundo.

Como está escrito:

“Naquele dia, recorrerão as nações à raiz de Jessé que está posta por estandarte dos povos; a glória lhe será a morada.

 

(11) Naquele dia, o Senhor tornará a estender a mão para resgatar o restante do seu povo, que for deixado, da Assíria, do Egito, de Patros, da Etiópia, de Elão, de Sinar, de Hamate e das terras do mar.

 

(12)  Levantará um estandarte para as nações, ajuntará os desterrados de Israel e os dispersos de Judá recolherá desde os quatro confins da terra.

 

(13)  Afastar-se-á a inveja de Efraim, e os adversários de Judá serão eliminados; Efraim não invejará a Judá, e Judá não oprimirá a Efraim.

 

(14)  Antes, voarão para sobre os ombros dos filisteus ao Ocidente; juntos, despojarão os filhos do Oriente; contra Edom e Moabe lançarão as mãos, e os filhos de Amom lhes serão sujeitos.

 

(15)  O SENHOR destruirá totalmente o braço do mar do Egito, e com a força do seu vento moverá a mão contra o Eufrates, e, ferindo-o, dividi-lo-á em sete canais, de sorte que qualquer o atravessará de sandálias. 

 

(16)  Haverá caminho plano para o restante do seu povo, que for deixado, da Assíria, como o houve para Israel no dia em que subiu da terra do Egito.”

 

Isaías 11:10-16

Anúncios

Sobre Juan S. Gonzalez Jimenez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 4 de outubro de 2013 por em Apocalipse e marcado , , , .

Mensajes en Castellano:

Junte-se a 1.816 outros seguidores

google-site-verification: googled8bd3413ab582730.html

  • 144,580 Visitas

Nossas Páginas

%d blogueiros gostam disto: